Quanto custa para abrir uma empresa: 7 impostos

Autor:

Publicado:

Atualizado:

Você já cogitou imaginar quanto custa para abrir uma empresa ou, sempre que esse assunto surge, já o deixa em segundo plano? Afinal, esse tipo de conversa sempre rende boas dores de cabeça e uma série de questões sempre são levantadas, com um propósito que parece, no final das contas, muito distante da realidade.

No entanto, saiba que, com as informações corretas na palma da sua mão, você consegue, sim, entender melhor sobre esse processo de abrir uma empresa. Mas, para isso, é necessário que alguns tópicos acerca do assunto sejam esclarecidos. 

Assim, o que pode parecer um grande desafio, na verdade, se torna algo fluido, fácil de ser contornado e, aquele sonho que parecia tão distante, chega a ser concretizado rapidamente! Portanto, se você quer dar o primeiro passo e entender de uma vez por todas quanto custa para abrir uma empresa, sua chance é agora!

Qual o porte da empresa que você quer abrir?

Em primeiro lugar, é importante se atentar que o tamanho do seu sonho de abrir uma empresa influencia diretamente no quanto de capital e de investimento você terá que ter para dar vida a esse empreendimento. 

Isso porque, a julgar pelo porte da empresa que você deseja abrir, você precisa se atentar às diretrizes que necessita seguir, bem como as regras, leis e investimentos.

Por exemplo: uma empresa de pequeno porte, que são as que faturam até R$4,8 milhões, devem seguir as mesmas diretrizes da ME (Microempresa), que são as mesmas empresas com faturamento anual de até R$360 mil.

Por outro lado, se você pensa em abrir uma empresa com um porte maior do que o que foi indicado logo acima, as informações e valores bases são outros, cabendo a você entender o tamanho do seu sonho. Veja o exemplo a seguir.

Imagine você, que reside na grande São Paulo e esteja planejando abrir uma desentupidora, que presta serviços de desentupimento na zona sul, tanto para resolução de problemas quanto para manutenção e obstruções em geral, é imprescindível também, fazer uma pesquisa mercadológica e ter uma média de custos e investimentos iniciais. 

Você irá perceber que para esse ramo, o investimento pode ser “salgado” se comparado a outros mercados, pois exige um investimento necessário além do básico. Por isso, é de suma importância analisar cada detalhe para fazer valer cada centavo empregado.

Entretanto, independentemente do porte da empresa, algumas regrinhas básicas devem ser seguidas em qualquer situação que remeta a abertura de uma empresa, a saber:

  • Deve ser um CNPJ e ele terá um custo, variando de R$ 500,00 a R$ 1.500,00, dependendo do Estado. Esse gasto será referente à documentação e ao escritório de contabilidade;
  • É preciso ter em mente que, mesmo que sua empresa seja grande ou pequena, gastos com alguns documentos, tais como: DARE (Documento de Arrecadação de Receitas Estaduais); DARF (Documento de Arrecadação de Receitas Federais) Junta Comercial; Certificado Digital e Consultoria serão necessários.

Estes gastos são relevantes de serem analisados nesse primeiro momento ao pensar em abrir uma empresa. Pode parecer muitos pormenores e, de fato, são, mas, quando bem alinhados, ficam mais fáceis de serem resolvidos. 

Do mesmo modo, outro ponto a ser considerado é a escolha da localidade, a fim de valorizar ainda mais seu investimento. 

Para isso, é imprescindível fazer uma pesquisa mercadológica, analisando as demandas e o público-alvo da região. Assim, seu investimento será assertivo e o retorno, garantido. Confira mais sobre os custos.

Quanto custa para abrir uma empresa?

A seguir, veja o custos de ter uma empresa.

Custos fiscais

Exemplificando melhor o que foi dito logo acima, esses custos sempre estarão presentes na abertura de uma empresa e, apesar de variar de estado para estado e, também, da política de incentivo de cada região, existem quatro custos – que são atrelados uns aos outros – que acabam sendo obrigatórios a todas as empresas.

Na média, de modo bem abrangente, o gasto com essas despesas ficam em torno de R$400, sendo eles:

  • Junta Comercial: nesse caso, você deve pagar o Documento de Arrecadação de Receitas Estaduais (DARE). Esta é uma taxa destinada ao registro público da empresa;
  • Certificado digital: já neste caso, o certificado é para confirmação da autenticidade de empresas que emitem NFe (nota fiscal eletrônica).

É claro que tudo possui um acréscimo a depender do segmento que sua empresa seguirá. Sendo assim, para além do que foi explicado, você pode ter que arcar com despesas e autorizações específicas junto à Prefeitura, assim como questões que envolvam a Vigilância Sanitária, o Corpo de Bombeiros, Cartório, órgãos especializados e tantos outros.

Custos de contabilidade

Essa parte, sem dúvidas, não pode ser deixada de lado! Esse chamado custo de contabilidade é a famosa entrada e saída de despesas e lucros que uma empresa tem. 

Além disso, essa entrada e saída está diretamente relacionada à produção dos produtos ou serviços prestados.

Logo, organizá-la é pensar na melhor forma de gerir este espaço, contratando profissionais capacitados, criando estratégias tecnológicas e automáticas que articulem as saídas e ganhos e garantindo, com toda certeza, que o planejamento financeiro não seja deixado em segundo plano.

Custo da junta comercial

Cada situação exige uma análise mais profunda e detalhista, ainda mais quando se trata de um assunto tão importante que é a abertura de uma empresa, um investimento. Contudo, estimativas para melhor organização são sempre bem-vindas.

Nesse sentido, sabe-se que o registro do Contrato Social se dará na Junta Comercial do Estado ou, também, dependendo do lugar, nos Cartórios de Registro de Pessoas Jurídicas, de acordo com a natureza jurídica da sociedade. Mas, se tratando do caso da Junta Comercial, o valor é de aproximadamente R$ 200,00.

Taxas municipais 

Esse é um outro tipo de tópico que varia, e muito, de região para região, neste caso, de um município para o outro.

Porém, essa taxa municipal, que nada mais é do que a cobrança pública de valores pelas Prefeituras, acaba por contemplar os pagamentos pontuais a serviços solicitados ao órgão local, sendo estes recorrentes ou não. 

É muito comum que no início da empresa, quando tudo ainda é recente, o espaço tenha mais protocolos e processos a serem acertados com o Município. A ideia é que, com o tempo, isso diminua.

Desse modo, embora as orientações do Governo sejam que haja uma padronização das taxas, fica a cargo de cada Município manipular da melhor forma essas cobranças.

Ou seja, cada município tem suas cobranças de acordo com a lei da cidade.

Quais são as taxas municipais?

Mesmo em meio a uma não padronização, de forma mais ampla, as Prefeituras cobram pelo menos dois tipos: 

  • As taxas referentes ao licenciamento, no momento da abertura da empresa;
  • E as taxas que fazem jus à fiscalização sanitária aos espaços que necessitam deste alvará, como restaurantes ou indústrias de perecíveis. 

Cada Município utiliza taxas e nomenclaturas diferentes, ou seja: fique de olho para que você possa estar sempre por dentro dos acontecimentos próximos à sua futura empresa. 

Em muitas cidades, há diferenciação nas taxas para aqueles que são MEI, por exemplo, o que é mais um fator que deve ser levado em conta.

Seu pró-labore e salários

Não parando por aí, ao pensar em abrir uma empresa e o quanto custa para tal, lembre-se de que existe o pró-labore e salários.

Essas duas nomenclaturas são ótimos exemplos de despesas mensais que, em seu planejamento, precisam estar claras e definidas na sua contabilidade mensal.

No caso do pró-labore, ele trata do pagamento salarial do proprietário da empresa e de seus sócios. Agora, quando a sua empresa já conta com empregados, é preciso ainda mais atenção.

Isso porque, os salários pagos a eles incidem taxas e obrigações trabalhistas que precisam ser sempre vistoriadas à risca, evitando possíveis complicações futuras.

Registro de marca

Você imaginava que até registro de marca era algo que precisaria ser pensado? Com isso, se o seu desejo é trabalhar com o que chamamos de Nome Fantasia e, a partir disso, realizar toda a sua estratégia de marketing em cima dele é preciso dar o primeiro passo, que é efetuar o registro da sua marca. 

O processo em questão deve ser feito junto ao INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial). Quando chegar a hora, você verá que envolve uma pesquisa minuciosa para verificar se o nome escolhido para a sua empresa está livre ou não para uso.

Se você estiver com sorte e o nome escolhido estiver livre, o registro da marca é liberado por um período de dez anos.

O preço? As taxas também variam, assim como boa parte dos itens que citamos. Porém, a média é de R$170 para consulta e de R$298 a R$1.115 para o registro do nome.

Despesas adicionais

É claro que, no meio de tanta parte burocrática, ainda existem algumas despesas adicionais, além dos custos fixos e variáveis,  mas que não significam que não devem fazer parte do seu planejamento e da sua organização para abrir uma empresa.

Depois que todos os detalhes mais centrais estiverem na ponta do lápis, chegou a hora de mensurar temas como água, energia, aluguel, honorários, contas de telefone, marketing, propagandas, taxas bancárias, salários fixos… tudo deve estar bem organizado, de antemão, para que surpresas desagradáveis não concorram contra o seu grande crescimento empresarial.

Se prepare para os imprevistos para abrir sua empresa 

Por fim, é extremamente importante que, ao pensar quanto custa para abrir uma empresa, você não deixe de lado aqueles imprevistos não calculados. Sim, sabemos que, por não serem calculados, é impossível prever quando surgirão e quanto demandam de tempo, esforço e, principalmente, dinheiro. 

Mas é para isso que a organização financeira deve sempre estar em dia, alinhada com as entradas e saídas da empresa, e sempre visando não permanecer no vermelho ao final do mês.

A criação de um plano de manutenção, uma espécie de “poupança” do seu negócio deve sempre ser alimentada e mantida para os momentos que fogem do nosso controle, seja com relação a gastos, reformas, acidentes de trabalho e muito mais. O ditado que diz que “é melhor prevenir do que remediar” se aplica perfeitamente nestas condições.

Para saber mais sobre quanto custa para abrir uma empresa, veja o vídeo do canal Montar um Negócio.

Sobre o autor

Postagens Recentes

  • Finanças para Restaurantes: Dicas para Gerir seu Negócio com Sucesso

    Finanças para Restaurantes: Dicas para Gerir seu Negócio com Sucesso

    Abra as portas do sucesso! Administrar um restaurante é um sonho para muitos, mas lidar com as finanças pode ser um pesadelo. Margens de lucro apertadas, custos operacionais altos e concorrência acirrada: esses são apenas alguns dos desafios que você enfrentará.  Mas não se preocupe, este guia está aqui para te ajudar! Vamos te equipar…

    Ler Mais

  • Verão 2024: como a alta temporada influencia na economia

    Verão 2024: como a alta temporada influencia na economia

    O verão de 2024 se apresenta como um marco de vital importância para a economia brasileira. Com a chegada da alta temporada turística, diversos segmentos econômicos são impulsionados, gerando um ciclo virtuoso de crescimento e prosperidade. De acordo com estimativas da Confederação Nacional do Comércio (CNC), espera-se uma movimentação financeira substancial em áreas chave como…

    Ler Mais

  • AI Definity 1000-A Guia de longo alcance

    AI Definity 1000-A Guia de longo alcance

    À medida que nos aproximamos de outro momento de progresso inovador, o AI Definity 1000 destaca-se como um guia decompromisso e probabilidade.Dos cuidados médicos às costas, da montagem ao desvio, esta etapa inovadora abre novos limites de eficácia e inovação.Ao mergulhar nas suas complexidades, podemos adquirir experiências das suas ramificações significativas para a sociedade e…

    Ler Mais